V Conferência Internacional RIBEI
1 e 2 de dezembro, 2015
logo el cano.png
CDRI Vectores[1].png
logo-funglode.png
logo-bid.png
banco desarrollo america latina.png
LOGO IGLOBAL.png
#RIBEI2015
AS NOVAS MUDANÇAS NA AGENDA INTERNACIONAL E O SEU IMPACTO REGIONAL
 

O restablecimento das relações entre Cuba e os EUA, o papel de China na região e as suas repercuções nas suas relações tradicionais com os EUA e a UE, questões de segurança e terrorismo globais ou o futuro das relações entre a Aliança do Pacífico e o Mercosul são alguns das principais mudanças na agenda internacional que se tratam na V Conferência da RIBEI para se avaliar os seus possíveis impatos na região e nos seus processo de integração internacional e regional.

Como Rede Ibero-Americana, não podemos deixar de prestar o nosso contributo e análise sobre o futuro do espaço iberoamericano e o fortalecimento do seu modelo para a XXV Cimeira Ibero-Americana de Jefes de Estado e de Governo que se celebrará na Colômbia em novembro de 2016.

Finalmente daremos nota das características do Programa europeo “Horizonte2020” sobre las relações científicas, culturales e sociales entre a UE e ALC e das opcões que se abrem na relação bi-regional.

A Conferência ce celebrará en Santo Domingo, República Dominicana, país que acolheu grandes eventos do âmbito das relações internacionais, como a XII Cúpula Ibero-Americana de Chefes de Estado e de Governo em 2002, XX Cúpula do Grupo do Rio em 2008 e, recentemente, em janeiro 2015, o Terceiro Fórum Internacional de Santo Domingo na sede de FUNGLODE anfitriã da Conferência RIBEI. 

Carlos Malamud, secretário executivo da RIBEI e investigador do Real Instituto Elcano , apresenta o programa em detalhe. 

SITUAÇÃO
 

Conferência pública . Sede Fundación Global Democracia y Desarrollo (FUNGLODE) , Santo Domingo República Dominicana + INFO

O hotel de apoio à Conferência es o Crown Plaza Santo Domingo Av. George Washington 218, Santo Domingo 2890 Web ihg.com

Por favor, tenha em atenção que os organziadores não se responsabilizam pelas reservas que não sejam as dos seus convidados e participantes do programa. Os demais interessados na Conferência devem providenciar pelo seu próprio alojamento.

Ver Agenda (248.59 KB)

V Conferencia Ribei 2015

CONFERÊNCIA
 

ABERTURA

Pedro Dallari, Director do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de São Paulo (IRI-USP), Presidente da RIBEI.
Salvador Arriola Barrenechea, Secretario para la Cooperación Iberoamericana (SEGIB).
Leonel Fernández
, Presidente Funglode, expresidente de la República Dominicana.

MESA 1: O restablecimento das relações Cuba-EUA e o seu impacto na América central e nas Caraíbas

Em 15 de dezembro de 2014 os presidentes Barack Obama e Raúl Castro anunciaram o início de um processo que levaría ao restablecimento das relações diplomáticas entre Cuba e os EUA. Embora este facto tenha tido e continue a ter repercussões importantes nas relações hemisféricas, o seu impato na América Central e Caraíbas será indubitavelmente maior dada a sua maior proximidade a Cuba. Este painel pretende analisar as consequências políticas e económicas das medidas implementadas entre os EUA e Cuba.

Preside: 
Vicente Palacio, Director adjunto de la Fundación Alternativas (OPEX). 
Oradores:
Carlos Alzugaray Treto, Diplomático y Profesor del Centro de Estudios Hemisféricos y sobre Estados Unidos (CEHSEU) de la Universidad de La Habana.
Ivan Ogando, Director de la Facultad Latinoamericana de Ciencias Sociales, Programa República Dominicana (FLACSO-RD). 
Comentaristas:
Ana Covarrubias , Directora del Centro de Estudios Internacionales, El Colegio de México.
Susana Chacón Domínguez, Consejera de la Junta Directiva del Consejo Mexicano de Asuntos Internacionales (COMEXI).

MESA 2: China e América Latina e as suas repercussões nas relações com os EUA e a UE

A desacelaração da economía china e a sua repercusão na descida dos preços das matérias primas, está a afetar seriamente a relação entre ALC e China. Nos últimos anos, alguns países tinham começado a priorizar as relações económicas e comerciais com os governos de Pequim acima das tradicionais com os EUA e a UE. Nesta mesa se prestará especial atenção à evolução das relações de ALC com a China, EUA e a UE.

Preside:
Fabián Novak, Director del Instituto de Estudios Internacionales (IDEI) de la Pontificia Universidad Católica del Perú.
Oradores:
Andrés Molano-Rojas, Director académico del Observatorio de Política y Estrategia en América Latina del Instituto de Ciencia Política Hernán Echavarría Olózaga y Profesor de Relaciones Internacionales de la Universidad del Rosario, Bogotá.
Germán Ríos, Director Corporativo de Asuntos Estratégicos, CAF – Banco de Desarrollo de América Latina.
Comentaristas:
Hugo Palma, Embajador, Presidente del Consejo Peruano de Relaciones Internacionales (COPERI).
Rosa Ng, Representante de la Oficina de Desarrollo Comercial de la República Dominicana en Beijing–República Popular China. 

ALMOÇO: Apresentação dos resultados da Comissão Nacional da Verdade, Brasil

A Comissão Nacional da Verdade (CNV) foi criada em 2011, através de lei aprovada pelo Congresso Nacional, para investigar as graves violações de  Direitos Humanos ocorridas em periodo recente da história brasileira, em  especial durante a ditadura militar (1964-1985). O Professor Pedro Dallari, que  foi coordenador da CNV, apresentará os principais resultados do relatório final  da comissão, entregue à Presidente Dilma Roussef em cerimônia pública  realizada no Palácio do Planalto em 10 de dezembro de 2014.

Pedro Dallari, Director del Instituto de Relações Internacionais da Universidade de São Paulo (IRI-USP), Presidente de la RIBEI.

MESA 3: América Latina face aos problemas de segurança e terrorismo globais

A emergência do Daesh voltou a situar os problemas de segurança e terrorismo no mais elevado da agenda internacional. É verdade que na ALC o terrorismo está muito longe de representar uma ameaça como sofrem outras regiões do mundo (UE, Ásia y África), mas o continente não é uma ilha no mundo globalizado onde nos encontramos. Esta mesa pretende ver a forma como os distintos governos e as opiniões públicas de ALC concebem os problemas de segurança e terrorismo e o tipo de respostas que pretendem dar.

Preside:
Amâncio de Oliveira, Vicedirector del Instituto de Relações Internacionais da Universidade de São Paulo (IRI-USP).
Oradores:
Juan Emilio Cheyere, Director del Centro de Estudios Internacionales, Universidad Católica de Chile (CEIUC).
Javier Bonilla, Miembro de la Comisión Directiva del Consejo Uruguayo para las Relaciones Internacionales, Catedrático de Ciencias Políticas y Coordinador del Depto. de Estudios Internacionales en la Universidad ORT-Uruguay.
Comentaristas: 
Jordi Bacaria, Director del Centro de Estudios y Documentación Internacionales de Barcelona (CIDOB).
Carlos Jiménez Piernas, Subdirector del Instituto de Estudios Latinoamericano (IELAT), Universidad de Alcalá.

MESA 4: O multilateralismo em Ibero-América: um modelo para armar

Apesar da crise do multilateralismo do mundo global, na Ibero-América assistimos a uma emergência constante de instânicas e instituições multilaterais. Concretamente em ALC, o regionalismo atravessa uma fase de grande actividade ainda que não insenta de desafíos. Nesta mesa pretende abordar-se o futuro das diversas instituições multilaterais de Ibero-América prestando especial atenção à SEGIB e ao futuro das Cimeiras Ibero-americanas.  

 

Preside: 
Salvador Arriola Barrenechea, Secretario para la Cooperación Iberoamericana (SEGIB).
Oradores: 
Alejandra Liriano, Viceministra de Relaciones Exteriores para Assuntos de Política Exterior de la República Dominicana.
Pedro Dallari, Director do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de São Paulo (IRI-USP), Presidente da RIBEI.
Comentaristas: 
Carlos Malamud, Investigador principal para América Latina del Real Instituto Elcano (RIE).
Triana Aybar, Analista e Investigadora de Temas Internacionales de la Unidad de Análisis y Proyectos Especiales (UNAPE), FUNGLODE.

MESA 5: O futuro das relações entre a Aliança do Pacífico e o Mercosul

Inicialmente, o aparecimento da Aliança do Pacífico não foi bem recebido nalguns países do Mercosul. Enquanto os Estados membros da Aliança assinaram TLC com os EUA e a UE e muito outros países do mundo, no Mercousl a situação é muito distinta, só fechou três TLC (com Israel, Egito e a Autoridade Nacional Palestina). Estas diferencçasagudizaram-se a partir da forma como os países dos diferentes blocos concebem a inserção regional no mundo e o papel que o Estado deve desempenhar na atividade económica. O governo chileno, porém, apostou por impulsar a aproximação entre os dois blocos, acima das grandes diferenças que os separam, o que seria de grande transcendência para o futuro de ALC.

 

Preside: 
Francisco Sanchez, Investigador senior del Instituto de Iberoamérica de la Universidad de Salamanca. 
Ponentes: 
Félix Peña, Consejo Argentino para las Relaciones Internacionales (CARI), Universidad de Tres de Febrero (UNTREF).
Adrián Bonilla, Secretario General de la Facultad Latinoamericana de Ciencias Sociales (FLACSO-SG). 
Comentaristas: 
Joaquin Tres, Investigador de Integracion y Comercio, Banco Interamericano de Desarrollo (BID).
Rosario Santa Gadea, Investigadora y Coordinadora del Área Internacional del Centro de Investigación (CIUP) y Directora del Centro de Estudios Perú-China de la Universidad del Pacífico. 

MESA 6: O programa Horizonte 2020 e o seu impacto nas relações UE-ALC

Entre as áreas prioritárias incluídas pela Comissão Europeia no desenho do seu Programa Horizonte 2020 há uma sobre as relações cientifícas, culturais e sociais entre a UE e a ALC. Com este programa espera-se uma repercução mais ou menos imediata entre as relações UE-ALC. Esta mesa pretende dar conta das características do Programa e das opções que se abrem à relação bi-regional. 

Apresentação a cargo de:
Carlos Malamud, Investigador principal para América Latina, Real Instituto Elcano (RIE).
Leonel Fernández, Presidente Funglode, expresidente de la República Dominicana.
Francisco Carrión, Profesor de la Facultad Latinoamericana de Ciencias Sociales – FLACSO-Ecuador

Encerramento

Emilio Lamo de Espinosa, Presidente del Real Instituto Elcano (RIE).
Alberto Navarro, Jefe de la Delegación de la Unión Europea en Santo Domingo.
Alejandra Liriano, Directora del Consejo Dominicano de Relaciones Internacionales (CDRI) de FUNGLODE. 

 

 Previous  All works Next